Novos Povoadores

Apoiamos familias metropolitanas a instalar negócios em territórios rurais

Os quatro pilares para uma instalação empresarial bem sucedida

Frederico Lucas, Coordenador de Comunicação e Empreendedorismo do 
Programa Novos Povoadores, fotografado por António Pedro Ferreira para o
Semanário EXPRESSO
O mundo está cheio de boas vontades e Portugal tem imensas famílias urbanas com vontade de migrar para o campo.
O Programa Novos Povoadores orgulha-se da taxa de sucesso de 93% das famílias monitoradas: entre as 117 que migraram, 107 permanecem instaladas.

A avaliação prévia do perfil profissional das famílias assenta sobre quatro pilares:
- Competências formais no negócio a instalar
- Experiência no sector económico
- Conhecimento prévio do mercado para os seus produtos ou serviços
- Capital necessário para o projecto a desenvolver e para os naturais “acidentes de percurso”

Analisados estes quatro pilares no perfil do candidato e do projeto submetido, os riscos de insucesso diminuem significativamente.
Entre as 1634 famílias inscritas no Programa Novos Povoadores, mais de 600 famílias manifestaram interesse em instalar os negócios da moda: turismos rurais, agricultura biológica ou frutos vermelhos.
Nestas candidaturas, e ao contrário das restantes, raras vezes os candidatos têm qualquer competência ou experiência nesses tipos de negócios que pretendem desenvolver.

A nossa função é apoiar e orientar os candidatos para adequar as suas competências com as actuais oportunidades de mercado.

Participação no Programa Nós: Qual o contributo dos Novos Povoadores?

Trabalho no Campo

Há 1634 familias inscritas no Programa Novos Povoadores.
Dessas, 101 familias já migraram com sucesso e 125 foram desaconselhadas a migrar.
Estão 1408 famílias a aguardar por um projecto migratório.

Um dado relevante, mas também curioso, é que uma parte significativa destas famílias pretende instalar um Turismo Rural, e são esses os negócios que têm mais dificuldade em ser instalados como se poderá verificar na nossa página das oportunidades.
Isso acontece porque os interessados em instalar esse tipo de negócios não têm competências, experiência, mercado e capital para esse objectivo.

Tal facto conduz-nos a outro desafio: idealizar negócios que estejam de acordo com o perfil dos candidatos, isto é, que correspondam ao sectores onde têm competências, experiência e mercado. E naturalmente, dimensionados para o capital disponível.
See Older Posts...