Novos Povoadores

Apoiamos a instalação de negócios em territórios rurais

Jovens com ideias para a Guarda


São jovens, da Guarda ou que se fixaram por cá, e querem fazer alguma coisa para mudar o rumo da cidade e do distrito. O diagnóstico é claro: «A situação é complicada em virtude da crise e dos problemas da interioridade», refere Tiago Gonçalves, que espera que os associados da Ideias.Guarda não se resignem a este estado de coisas. «Não podemos deixar o ónus aos políticos e às entidades públicas, também nós temos que dar contributos para o crescimento da região», acrescentou o presidente daquela associação apresentada formalmente na passada quinta-feira no auditório do IPJ.

Trata-se de uma organização sem fins lucrativos de jovens empreendedores nos domínios económico, social, cultural e até desportivo. «É importante criar mais oportunidades, mais emprego e empresas. Obviamente que não há uma varinha do condão que permita mudar o estado de coisas, mas penso que a nossa intervenção junto dos jovens para fomentar uma ideia de empreendedorismo poderá ajudar, pois só sendo empreendedores é que poderemos mudar o rumo dos acontecimentos e criar mais-valias para a cidade», sustentou o dirigente. Contando com cerca de 20 sócios fundadores, a Ideias-Guarda está agora aberta a mais inscrições, inclusive de empresas. E para divulgar a associação nos próximos meses vai ser feita uma recolha de livros para entregar a IPSS, um concurso de fotografia e tertúlias sobre o distrito. Na calha estão ainda passeios para detectar oportunidades de negócio, exposições com jovens artistas plásticos da região, a realização de uma bolsa de ideias empresariais e uma feira do empreendedorismo.

Tiago Gonçalves anuncia igualmente que a Ideias.Guarda será «uma plataforma de apoio a todas as iniciativas que sejam boas para a cidade». Nesse sentido, falando pelos seus pares, o presidente da direcção assume a ambição de «mudar a Guarda e o distrito», tarefa para a qual contam «com todos, sem excluir ninguém e sem espartilhos políticos». A associação não quer ser um lóbi, mas promete tentar influenciar os decisores para que «coisas boas» venham para a região, onde garantem haver oportunidades de negócio. Os entraves ao seu desenvolvimento por parte de jovens empreendedores são os do costume: o risco associado ao investimento e o financiamento. No entanto, o dirigente considera fundamental que se crie «um clima de competitividade e de crescimento» no distrito, pois «só assim se contribui para melhorar a região». Presente na sessão, Pedro Tavares, presidente do NERGA, saudou o surgimento da Ideias.Guarda, esperando colaboração e «não divisão, que é o grave problema desta cidade e distrito».

Por sua vez, Miguel Nascimento, delegado regional do Centro do IPJ, considerou ser «importante que o Estado não atrapalhe, mas é fundamental que a iniciativa privada avance sem cair na subsídio-dependência». A associação foi criada no final de 2009 e vai funcionar provisoriamente na sede da Federação Distrital das Associações Juvenis. Entre os seus membros destacam-se os professores, os engenheiros, os gestores e os arquitectos.


in O Interior, por Luis Martins

créditos imagem: Sofia Carvalho