Novos Povoadores®

Apoiamos a instalação de negócios em territórios rurais

Acçoes de visibilidade!

Segundo uma notícia de hoje no Público, o Primeiro Ministro Finlandês envolveu-se num qualquer romance que saiu publicado pela respectiva parceira. Tanto quanto me lembro, esta prática anda cada vez mais difundida em nome de um mercado literário àvido em fofocas domésticas.
Mas, há um elemento curioso neste caso. A relação desenvolveu-se fundamentalmente em trocas de sms e o seu término também foi comunicado por esta via.
Incrivel! Estes tipos, que são a economia NOKIA, até nos romances "do chinelo" promovem os seus produtos.

Conferencia e-inclusao

A nova vantagem competitiva da nação

"É importante (...) perceber que a aposta nos Factores Dinâmicos de Competitividade, numa lógica territorialmente equilibrada e com opções estratégicas claramente assumidas é um contributo central para a correcção das graves assimetrias sociais e regionais que continuam a imperar. Falta por isso em Portugal um verdadeiro Choque Operacional capaz de produzir efeitos sistémicos ao nível do funcionamento das organizações empresariais. O "novo paradigma" da Economia Portuguesa radica nesse sentido na capacidade de os resultados potenciados pela inovação e conhecimento serem capazes de induzir novas formas de integração social e territorial capazes de sustentar um equilíbrio global do sistema nacional.

texto completo em Jornal de Negócios

Did you know...?

Algo que todos deveríamos saber.

Premio COTEC


"O Prémio COTEC, no valor de 100 mil euros, que tem o patrocínio do Banco BPI, visa distinguir uma PME portuguesa que se tenha destacado no panorama nacional pelo seu envolvimento num projecto inovador."

A COTEC Portugal é uma associação empresarial sem fins lucrativos que tem como missão promover o aumento da competitividade das empresas localizadas em Portugal através do desenvolvimento e difusão de uma cultura e de uma prática de inovação.

texto completo em Diário Económico

O Corpo e que paga!

Trabalho em casa traz qualidade de vida e maior produtividade

Os chamados home offices chegam a 3,5 milhões; funcionários têm conforto e garantem economia para empresas

Já são 3,5 milhões os brasileiros teletrabalhadores, ou seja, aqueles que trabalham em casa. A maioria deles é de funcionários de empresas que optaram por fechar escritórios para reduzir custos desnecessários. O número é da Sobratt (Sociedade Brasileira de Teletrabalho e Teleatividades).

Também conhecido como home office, o trabalho em casa é uma tendência, segundo especialistas e empresas.

Segundo Álvaro Mello, diretor executivo da Sobratt, nos EUA esse número é muito superior e cresce 30% ao ano.


texto integral em Bom Dia Preto

"(...) Já não vive em Lisboa!"


Numa tentativa de organizar um jantar de uma antiga turma do secundário, fiquei a saber:
a) A Patrícia, que seguiu auditoria fiscal, vive em Amesterdão
b) O João, que seguiu jornalismo, vive no Brasil
c) A Adélia, que não sei se ingressou no ensino superior, vive no Algarve
d) A Elsa, que seguiu Gestão, vive igualmente no Algarve
e) A Mafalda, que seguiu Marketing, vive em Viana

...Enquanto isto acontece, os políticos dos diferentes partidos justificam o êxodo de Lisboa com a atractividade dos municípios contíguos.

Fitness de cidadania

Os temas abordados neste blog remetem frequentemente para tomadas de atitudes colectivas. A inovação para a Inclusão implica também introduzir novas formas de implicar os cidadãos nas decisões que lhes dizem directa ou indirectamente respeito.

A cidadania exerce-se, exercita-se e devia ser objecto de manutenção quotidiana!

O Orçamento Participativo é a este título uma experiência muito interessante que ecoa pouco a pouco pelo mundo. É uma manifestação de cidadania activa que permite aos cidadãos definir prioridades na afectação dos recursos públicos a nível local.

Depois das primeiras experiências na América Latina, no início da década de noventa, com destaque para o Brasil, o Orçamento Participativo tem ganho um grande dinamismo internacional. Na Europa existem cerca de 80 experiências, sendo de esperar que, ainda em 2007, este número possa ascender às 120. Portugal também não ficou alheio a esta dinâmica. Depois da experiência de Palmela, iniciada no ano de 2001, outras iniciativas começam agora a dar os primeiros passos. Os Concelhos de São Brás de Alportel, Tomar e Faro, assim como as Juntas de Freguesia de Agualva (Sintra) e Carnide (Lisboa), iniciaram as suas experiências em 2006.

Uma boa forma de manter em forma a nossa jovem democracia.

mais info: Projecto São Brás Solidário

Maria, Maria

O que dizer deste povo que tem música onde nós temos pessimismo...

See Older Posts...